CRÔNICA – NO BALANÇO DO BUSÃO #01 ( 5 Minutos)

Por Alessandro Silva

only

 

Nessa crônica veremos como #5minutos fazem uma diferença enorme em nossas rotinas, parece que não né, soa até clichê, são só 5inco minutos, o tempo de fazer um café, preparar um chá, fazer um miojo, uma rapidinha, mas não, fazem uma diferença enorme na minha, na sua e na vida de muita gente, inclusive agora, vamos a crônica ,  essa apresentação já tem 5 linhas.

Dia típico de trabalho, você acorda com o som desagradável do despertador, que por mais que o programamos com uma música que nos agrade, ainda assim é desagradável acordar com ele, daí você enrola ali na cama mais uns cinco minutos, pensa que não faz mal mais 5inco minutos de sono, apensar de não estar dormindo literalmente, mas sua mente você está, enfim, você se levanta atrasado, corre se arruma mais rápido do que um daqueles cafajestes afim de se mandar depois de uma transa qualquer, vai se arrumando e pensando que está esquecendo alguma coisa, mas deixa pra lá, quando sai de casa ai você lembra o que esqueceu, se não for importante tanto faz, mas se for vale a pena voltar e perder mais 5 minutos, você pega e volta ao seu trajeto há caminho do ponto de ônibus, ai acontece aquela cena típica de quase todo mundo que pega o tão abençoado transcol, quando você está a metros do ponto o azulzinho passa (para alguns verdinho, para outros amarelão), ali você para e pensa que se tivesse chegado uns five minutes antes teria conseguido pegar o ônibus, mas não importa, logo vem o próximo mas vai levar bem mais que cinco minutos para passar.Chegando ao terminal percebe-se que perdeu o segundo ônibus, embora você ainda estivesse com aquela pequena esperança de que o conseguiria pegar, como você está atrasado não vai dar para tomar aquele cafezinho, para adiantar você deixa pra lá, mas não adianta você se atrasa 5 min only no trabalho, nada que impeça de exercer suas atividades normalmente, daí então, quando estão faltando V minutos para a hora do almoço você pensa e diz que já não era hora, porém, aqueles CINCO  minutos não tem fim, é como aquele jogo de futebol em que seu time está ganhando,  são 40 do segundo tempo e você torce para acabar logo daí aos 44 minutos o juiz anuncia mais 4 de acréscimo, não bom em matemática, faço letras, mas na soma são mais 5 minutos de sofrimento, realmente chega o almoço, você come depressa para terminar logo para poder descansar uns minutinh5s há mais, mas como alegria de pobre dura menos de cinco minutos, eis que acaba seu  horário de almoço, mas como todo brasileiro você ainda enrola mais uns cinq minutes que irão influenciar na sua saída, que farão com que você perca o ônibus mais importante que você pega, o de ir pra casa.Já repousado em sua humilde residência, eis que o sono chega, mas você fica mais um tempinh5 na frente da TV, ou no face, ou adiantando umas fünf páginas daquele livro que você está enrolando para terminar de ler, quando enfim você dorme, no meio daquele sono maravilhoso você acorda para ir ao banheiro, atacar a geladeira, ou apenas tomar um copo d’água, todo mundo faz isso, vai ao banheiro e depois toma água, como se a água que você tomasse fosse repor a água que você acabou de descer descarga a baixo, mas você não percebe, pelo sono talvez, que aquele copo de água lhe fará levantar de novo mais tarde, e isso lhe fará perder mais uns cinco, dez, quinze minutos de sono, isso por que levamos mais de 5分 para pegar no sono, e quando você pega e está se deleitando com aquele sonho maravilhoso, ou não, vem aquele som no fundo, que até parece ser a trilha do seu sono, aquela música alegre de filmes de comédia, ou emocionante, daqueles filmes de aventura, ou um som pesado, u rock and roll de filmes de ação, mas logo se transforma em um som tenso, semelhante a filmes de terror, tam, tam tam, PRONTO!!!!, você percebe que aquele som do seu despertador, putz mas já, ai parece que é um deja vu, você aperta o botão da função soneca, que está programado para, NÂO BRINCA 5inco minutos, aff, levanta, se arruma em uma velocidade recorde, vai para o ponto para pegar o transcolino e pensa que vai perdê-lo mais uma vez, ai você corre, e consegue pegá-lo, entra ofegante e suado e desperdiça os 5min que gastou se perfumando, já dentro do busão não vê a hora de chegar ao terminal para não perder o segundo ônibus, mas o motorista não colabora, para praticamente em todos os pontos seguintes, e quando enfim chega no terminal se depara com uma fila enorme e vê que vai ficar em pé, mas ainda assim conta quantas pessoas há na fila e se conforma que vai ficar em pé, bem você deve estar se perguntando se eu vou narrar tudo de novo para enfatizar meu ponto de vista sobre os preciosos 5 min que perdemos todo dia em nosso dia a dia, e sim!, eu poderia ficar aqui e narrar tudo de novo sem cansar, mas estou em uma lan house e acaba de aparecer uma janela  e uma voz feminina robotizada, como aquelas mensagens gravadas das operadoras de telemarketing, dizendo que meus créditos acabaram e faltam #5MINUTOS para encerrar minha sessão.

#5minutos

Crônica escrita ao som de Swittfoot, vários.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s