NO BALANÇO DO BUSÃO – CRÔNICAS BUSOLÍSTICAS #13 É Proibido Fumar, mas Ninguém Liga

Por Alessandro Silva @lelesilvapinto

#NoBalançoDoBusão #PensoLogoEscrevo

20151110_212102

Neste terceiro milênio é pertinente discorrer sobre o tabagismo e os males que ele traz, a Lei Federal 12.246/2011 tornou proibido fumar dentro dos terminais de ônibus, mas pelo que vejo nos terminais pelos quais passo diariamente ninguém liga, talvez pela falta de informação, as placas estão espalhadas em pontos nada estratégicos, estão quase escondidas, ou talvez porque ninguém liga mesmo.

Inicialmente urge salientar que a companhia de transportes urbanos lançou recentemente uma campanha de conscientização sobre os deveres do cidadão dentro do coletivos, a campanha chamada de Transcol solidário, visa solidarizar as pessoas de hábitos sociais que beneficiem todos dentro do busão, dentre esses atos, o de que é proibido fumar dentro dos terminais, mesmo sendo um local aberto e de movimentação de pessoas, mas como já mencionei não se vem praticando isso, o que vejo são sempre pessoas fumando pelos cantos, os mais mal educados fumam na fila mesmo, achando que lançando a fumaça pra cima estão amenizando o mal da nicotina ao próximo, já presenciei pessoas fumando em baixo das placas de é proibido fumar, são idosos, jovens, até os próprios trocadores e motoristas das empresas de ônibus.

Em uma das idas e vindas no balanço do busão eis que adentra mais um cidadão com folhetos nas mãos para entregar aos passageiros, mas esse era diferente, não estava vendendo nada, não queria nada em troca, apenas um folhetim informativo que tinha como objetivo conscientizar as pessoas sobre os malefícios do uso do cigarro, álcool e drogas, o que achei interessante na hora, mas como estava lendo um livro e estava concentrado nele, nem cheguei a ler, guardei na mochila, dei o play na música no celular, (que tinha pausado para ouvir a mensagem do homem a entregar os folhetos) e voltei à minha leitura.

Dias depois desse episódio fui fazer minha limpeza semanal na mochila, organizando os papéis da faculdade e retirando o que nem devia estar ali, e encontrei esse tal folheto lá no fundo, fui ler o que tinha escrito, havia nele algumas informações que já estamos cansados de saber, mas outras que eram novidades para mim, como a que diz segundo o INCA-MS que o cigarro mata mais que a AIDS, a malária e a varíola juntas. No Brasil cerca de 150 mil pessoas morrem por ano, o cigarro mata 2 a cada 3 fumantes, mata lentamente, “Quando um avião cai, ficamos sensibilizados, isso porque morrem 100, 200, 300 pessoas em um acidente, o cigarro provoca uma morte silenciosa, é um avião caindo diariamente”P.J. A nicotina entope a micro circulação da pele, levando a diminuição da produção de fibras colágenas e elásticas, que resulta em uma pele opaca, acinzentada – amarelada, sem elasticidade e sem viço, sem contar o mal cheiro que exala pela pele do fumante, certo dia eu assentado à janela do busão e o assento ao meu lado estava vazio, eis que senta uma moça linda ao meu lado, bonita, bem vestida, quem não gosta de uma pessoa assim sentada ao seu lado? Porém o cheiro do cigarro que exalava dela era muito forte, mesmo ela usando perfume não foi capaz de amenizar o mal cheiro da nicotina, cheiro de cigarro barato, ainda pior que o tal do fumo sabiá, o que me chamou a atenção não foi o fato de uma mulher fumar,o que hoje em dia é mais comum pois levantamentos apontam que as mulheres estão fumando mais do que os homens, segundo uma clinica de check-ups, ela aponta que 5% dos pacientes são viciados em cigarro, enquanto o porcentual delas é de 8%, além de fumar mais, as mulheres estão bebendo tanto quanto o homem segundo o diretor da clinica, G.U (JC 23/08/2015), o que me intrigou naquela moça, foi eu imaginar a intensidade e a quantidade de cigarros que ela poderia ter fumado para que o cheiro ficasse tão forte assim, ainda bem que eu estava na janela.

Oportuno se tornar mencionar que não apenas o numero de mulheres fumantes tem aumentado, o de adolescentes fumando também tem aumentado, isso é preocupante pois o cigarro e o álcool são sempre portas de entrada para outras drogas, o que fazer para evitar que adolescentes comecem a fumar? Proibir a venda de cigarros a menores? Mas isso é proibido, mas ninguém liga, desde da minha adolescência se me lembro bem, pois meu pai é fumante e sempre me mandava comprar cigarros para ele, eu obedecia até que cheguei a fase da rebeldia, e por achar esse hábito horrível passei a me negar a comprar cigarros para ele, o que era em vão, ele me obrigava, mas eu tinha uma estratégia para ir de contra sua ordem, certa vez a campanha contra a venda de cigarros para menores estava sempre passando na TV, assim como aqueles comerciais com imagens fortes contra o tabagismo, certo dia ele me mandou comprar cigarros, e eu disse que estava proibido à venda para menores, mesmo assim ele me ordenou, depois de alguns minutos voltei de mãos vazias sem o cigarro, lhe disse que o homem do bar se recusou a vender o cigarro pra mim, mentira, pois nem cheguei a ir ao tal bar, ele não acreditou muito, mas deixou pra lá, no dia seguinte me mandou mais uma vez mas disse para eu ir à outro bar, que lá eles venderiam o cigarro para mim, fiz a mesma coisa, isso se repetiu por vários dias até que meu pai nunca mais me pediu para lhe comprar cigarros, se ele acreditou? Não sei, o advogado, o médico, o engenheiro sempre deseja que seu filho siga seus passos, mas quando o filho resolve seguir os vícios dos pais, o que eles podem fazer a respeito sendo que não dão um bom exemplo? Graças a Deus não quis seguir os passos nem os vícios de meu pai.  O cigarro apodrece o cérebro, cientistas afirmam que fumar prejudica a memória e o raciocínio, o que justifica o episódio que presenciei no terminal dias atrás, imagine uma mulher de idade avançada, obesa e com a perna enfaixada, aparentemente inchada por algum ferimento, não bastasse todos esses agravantes ela ainda estava sentada no banco do terminal fumando, exalando fumaça como uma Maria fumaça a todo vapor, o que se passa na cabeça de uma pessoa como essa? Só me resta acreditar que realmente a nicotina danifica o cérebro.

As ideias acima ratificam o valor de um projeto mais ativo e que realmente reduza o uso do cigarro pelas pessoas, visto que as proibições de uso de cigarro em locais publico não estão sendo suficientes para reduzir o tabagismo, punições devem ser aplicadas as pessoas que desobedecem essa lei, a titulo de exemplo, nos EUA a rede de supermercados WALMART anunciou que alguns profissionais da casa iriam arcar com parte dos custos do seguro-saúde por serem fumantes, visto que as doenças tratadas provem do tabaco, seria uma boa aplicar isso aqui aos próprios motoristas e cobradores que desrespeitam a lei em sua própria casa, fumando pelos terminais. Mas punir não basta, por isso a importância de folhetins como aquele que recebi no busão para a conscientização da população para o fim do tabagismo, esses avisos eram para serem levados para creches, escolas, faculdades pelo poder público, prefeituras e governo do estado, mas pouco o fazem, não se tem duvidas que o sujeito que lê constantemente uma advertência sobre o mal dos vícios como o cigarro, se ele não entrou no mundo dos vícios, não vai entrar e quem entrou vai procurar sair, mas enquanto as autoridades ignoram a importância desses alertas, acho louvável a atitude desse projeto sem intenção alguma de propagar essas informações pelos transcolinos em toda a capital, idealizada pelo Presbítero Isac Freitas, com o auxilio de sua equipe com destaque para Pierre Leclapier e José Antônio, eles distribuem gratuitamente mais de 50.000 cópias nas ruas e ônibus do Transcol, sem fins lucrativos, apenas com intuito de propagar o mal que esse vício tão perigoso traz a sociedade, com a visão de que um dia as casas de recuperação sejam extintas, isso por que não haverá mais pessoas a serem tratadas, mas para esse sonho do Presbítero acontecer  depende de que as pessoas não deem o primeiro passo aos vícios, que como já mencionado aqui, o tabagismo juntamente com o álcool são porta de entrada para as outras drogas, conscientizar é preciso, trabalhos como esse devem ser valorizados pelas pessoas dentro e fora dos coletivos, deve alcançar todas as classes, todos os bairros, juntamente com escolas, projetos, etc. Esse trabalho de conscientização deveria ser mais valorizado, como diz o ditado popular é melhor evitar do que remediar, campanhas preventivas são a melhor arma contra o tabagismo, assim como a AIDS, depois que se inicia não há como voltar a trás.

Que a partir de agora possamos dar mais valor às pessoas que fazem esse trabalho de conscientização nas ruas, nas escolas, no busão, para uma sociedade livre dos vícios, propagando a verdade sobre esses males estaremos livrando as pessoas dos males que o mundo oferece, “E conhecereis a verdade e ela vos libertará.” João 8:32.  

Anúncios

5 comentários sobre “NO BALANÇO DO BUSÃO – CRÔNICAS BUSOLÍSTICAS #13 É Proibido Fumar, mas Ninguém Liga

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s